[Concluindo, posso dizer...]

[PÁGINA INICIAL]



Quando não se exige amor

A chuva caía meio fina. O clima era frio e ainda era de tarde quando te vi naquele parque. Eu te sorri de cá e você de lá. O que nos uniu foi quando te estendi a mão e você estendeu a sua. Então passamos a caminhar juntos. Duas individualidades, duas decisões, uma decisão comum. Sem obrigações, apenas o desejo de ser feliz.

Vem até mim, querida, vem. Permito que as minhas mãos cumpram seu papel de mãos: elas abrem e fecham quando querem. Não farei delas algemas, nem de meus braços cordas. Vamos andar pela mesma estrada e dormir sob o mesmo pôr-do-sol.

Vem até mim, querida, vem.

Amor é compromisso individual, não é dívida. Nunca pensarei que já dei o suficiente, pra não correr o risco de achar que tenho o direito de exigir o que quiser. Não trocarei a gentileza pelo arrastar; o "vamos?" pelo "vamos!".

Vamos ser felizes?

[Ambos se encontraram por vontade própria. Ele se chamava amor e ela liberdade.
Um belo casal]

9 comentários:

  1. Bela descrição!
    Você consegue construir um cenário de envolvimento e revela com maestria um final maravilhoso!

    Adorei!

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Ai, amigo... Deu vontade de sair bailando pelo ar. Lindo demais.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  3. Amor e liberdade: o casamento que todos esperam.
    Muito bom o texto, parabéns ;*

    ResponderExcluir
  4. "Amo a Liberdade! Por isso as coisas que amo, deixo-as livres, se voltarem foi porque as conquistei, se não voltarem, foi porque nunca as tive."

    Otimo texto,adorei o blog ,*-*

    ResponderExcluir
  5. Amei essa parte "Vamos ser felizes?" rsrsrs ^^
    Belo texto, meus parabéns!! ;)

    ResponderExcluir
  6. Olha, eu não tenho nem palavras. Um texto sublime, perfeito... Tenho a destacar com louvor:

    "Amor é compromisso individual, não é dívida."

    "Não trocarei o cavalheirismo pelo mandonismo machista; a gentileza pelo arrastar; o "vamos?" pelo "vamos!".

    "Ambos se encontraram por vontade própria. Ele se chamava amor e ela liberdade.
    Amor e liberdade: um belo casal."

    De todos os seus maravilhosos textos, este figura, com certeza, na figura dos mais belos.

    T.S. Frank
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Disse tudo, amor só dura em liberdade mesmo. Parabéns pelo blog e pelos textos!

    ResponderExcluir