[Concluindo, posso dizer...]

[PÁGINA INICIAL]



Noite de chuva

Costumava chover sempre. Chovia muito, sem cessar, em todas as horas do dia. Numa espécie de dilúvio sem fim. De onde viria tanta água? A vida [na cidade] não era há muito tempo a mesma.

O cenário era, por assim dizer, melancólico e escuro, ao ponto de não haver mais divisão entre dias e noites. Todos os dias eram noites, noites escuras, de chuvas torrenciais, de relâmpagos e trovões, de amedrontar qualquer um que pusesse os pés do lado de fora.

Ruas vazias, bares vazios. Cidade fantasma.

Ele via a cidade pelas janelas de onde morava. Uma cidade bela. 

- Ninguém nas ruas (como sempre)

Já estava acostumado à essa espécie de "noite eterna" e ao silêncio. Esse silêncio que lhe trazia uma tristeza disfarçada de paz. Odiava a chuva porque ela o privava de muitas coisas, de pessoas, de situações, enfim. Odiava essa prisão molhada.

Por um instante, um frio lhe correu pelo corpo, pelos simples fato de ter pensado em aventurar-se nessa selva de águas. Mas o frio da sensação foi logo substituído pelo frio da água que caía pesadamente sobre seus ombros. Em poucos segundos já estava encharcado, andando pelas ruas de pedras, pedras que mais pareciam ouro, pelo brilhar das luzes amarelas dos postes. 

Estava feliz, como um menino, tomando banho de chuva, soltando gritos sem sentido, correndo, caindo nas gargalhadas ao pisar nas poças. E aos poucos a chuva foi parando, e o motivo de tanta felicidade foi se esvaecendo. Estava ficando triste. A diversão estava acabando.

Então as nuvens se dispersaram. O sol se mostrou e fez-se um belo dia. Muitos moradores já saíam de suas casas. E ele voltou para a sua. Fechou portas e janelas, reconstruiu o cenário melancólico e chuvoso como o de então. 

A chuva tinha acabado. Tinha durado tantos anos e só agora ele tinha percebido o quanto ela era mágica.

Deitou-se e dormiu. Molhado. Desolado.

3 comentários:

  1. muito interessante o texto.gostei.
    [ela simplesmente]
    =]

    ResponderExcluir
  2. Olá, Leornado!

    Agradecendo, primeiramente, por você seguir o Café Quente e sherlock. :)

    Bela descrição. O cenário chuvoso e frio lembra-me um bom livro, um bom filme e um bom conto. É como um filme do David Lynch, ou Tim Burton na sua melhor forma. É algo clássico, intrigante, elegante. É como visitar Londres em 1800 e alguma coisa. Tenho curiosidade de saber se seu personagem também pensa assim. Ele deve usar sobretudo e gostar de música clássica. Geralmente, admiradores de cenários assim são cultos e elegantes.

    T.S. Frank - Seguindo...
    www.cafequenteesherlock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Tempo chuvoso.. algo tão inspirador.
    Amei cada palavra. Cada linha escrita.
    Bom mesmo.
    Virando leitora assídua! ;)

    ResponderExcluir